Wall Street volta a rejubilar com estímulos à vista

A bolsa nova-iorquina abriu a ganhar, com os três principais índices a refletirem as expectativas em relações a novos estímulos à economia.
O generalista S&P500 soma 0,48% para os 3.436,11 pontos, o industrial Dow Jones avança 0,37% para os 28.407 pontos e o tecnológico Nasdaq 0,62% para os 11.435,42 pontos.
O presidente Trump “assustou” os mercados com algumas publicações no Twitter sobre o adiamento de estímulos para lá das eleições presidenciais de novembro. Contudo, veio depois reforçar a necessidade de aprovar medidas de auxílio mais específicas, como é o caso das companhias aéreas, para evitar despedimentos generalizados.
A confortar os investidores estão ainda as atas da Fed, que foram divulgadas esta terça-feira, e nas quais se abrem portas a mais ajudas. O texto das minutas denota questões sobre o caminho a dar ao programa de compra de dívida hipotecária e de obrigações do Tesouro, numa tentativa de baixar os custos de empréstimo para as famílias e para as empresas.
No mundo empresarial, a compra da Eaton Vance pela Morgan Stanley está a agitar os mercados, assim como a operação de spin-off que a IBM revelou estar na calha para a sua unidade de infraestruturas. A Eaton Vance sobe 0,63% para os 11,14 dólares, em contraciclo com a Morgan Stanley, que desce 0,86% para os 48,30 dólares. Já a IBM dispara 7,28% para os 133,15 dólares. 
Ainda entre as cotadas, a Regeneron sobe 1,92% para os 603,07 dólares depois de Trump ter afirmado que o “cocktail” de anticorpos produzido por esta empresa foi a “chave” na sua recuperação rápida.


Source link