Até 24 de agosto eram já sete os municípios de Portugal com um número de casos confirmados de infeção pelo coronavírus acima de 1% da população. E em 45 municípios a incidência da covid-19 supera a média nacional.Comparando com 4 de julho, foram quatro os concelhos a superar a fasquia de 1% ou 10 casos por mil habitantes. Sendo que no balanço de 4 de julho Vila Nova de Foz Côa apresentava 11,07 casos por mil residentes, tendo esse valor entretanto sido revisto em baixa, com o número de infetados a baixar de 71 para 47.
Apesar de serem apenas sete os municípios acima dos 10 casos por mil pessoas, o que corresponde a 2,3% dos 308 municípios do país, a soma dos seus habitantes ascende a 1.019.382, ou seja, 9,9% da população portuguesa.Os dois concelhos com maior incidência são também os menos populosos do lote: Mora e Reguengos de Monsaraz. Os dois municípios alentejanos encabeçam a lista devido a surtos em lares de idosos. No caso de Mora, o concelho registava dois ou menos casos a 4 de julho, não constando da lista de municípios identificados pela Direção-Geral de Saúde (DGS), que apenas identifica os concelhos com três ou mais casos positivos. Já Reguengos de Monsaraz contabiliza 159 casos agora, mais 27 do que a 4 de julho.Ovar, que foi submetido a uma cerca sanitária em abril, apresenta mais de 13 casos por mil habitantes. O município vareiro, que tem cerca de 54 mil residentes, registou 21 novas infeções desde 4 de julho. Ovar foi alvo de uma cerca sanitária em abril, quando foram detetados surtos com um elevado número de casos. Atualmente, o concelho regista 711 infeções desde o início da pandemia.Quarteto de concelhos da AML acima de 1%Os restantes municípios com mais de 1% da população infetada pertencem todos à Área Metropolitana de Lisboa (AML) e são, aliás, contíguos. Sintra, Amadora, Odivelas e Loures são, além disso, dos concelhos mais populosos do país: somando mais de 950 mil habitantes.Estes quatro municípios tiveram, aliás, 18 freguesias em estado de calamidade em julho devido ao elevado ritmo de propagação da pandemia.Face a 4 de julho, Sintra passou de uma incidência de 7,28 para 10,58 casos por mil residentes. Já a Amadora registou um incremento de 9,67 para 13,1 casos por mil habitantes, enquanto Odivelas (7,31 para 10,81) e Loures (de 8,94 para 11,71) também assistiram a um forte aumento na incidência.Ainda na AML os concelhos de Lisboa (9,70 casos por mil residentes) e Vila Franca de Xira (8,62) estão entre os 12 municípios em que a incidência é mais elevada. Há 45 concelhos acima da média nacionalA 24 de agosto a incidência da pandemia cifrava-se em 5,41 casos por mil habitantes a nível nacional. E apenas em 45 concelhos (14,6% do total) este indicador superava a média do país. É de notar que na sexta-feira, 28 de agosto, a incidência em termos nacionais tinha subido para 5,55 casos por mil residentes.Os 45 municípios acima da média nacional distribuíam-se pelos distritos de Aveiro (3), Beja (1), Braga (3), Bragança (2), Coimbra (1), Évora (2), Guarda (1), Lisboa (11), Porto (11), Setúbal (4) Viana do Castelo (2), Viseu (3) e um na Região Autónoma dos Açores.A 4 de julho, o panorama era bem diferente em vários deste municípios e a média nacional situava-se em 4,25 infeções por milhar de habitantes.


Source link