21:36
“Tinham uma grande paixão pelo SNS e condenaram o SMS ao maior caos de sempre”

Vincando diferenças para os partidos da esquerda, a presidente do CDS frisou que o CDS, ao longo da legislatura, fez “oposição firme ao PS”. “Sempre dissemos que não éramos oposição ao país”, acrescentou explicando o porquê de o CDS ter apoiado o Governo em diplomas como a reforma laboral. Assunção Cristas apontou depois críticas à atual situação do Serviço Nacional de Saúde. “Tinham uma grande paixão pelo SNS e condenaram o SMS ao maior caos de sempre”, disse.

21:30
Catarina Martins reclama direito a elogiar o que foi feito

A coordenadora do Bloco de Esquerda reclamou agora o direito a poder elogiar o que foi feito, com o contributo do seu partido. “É bom que António Costa falhe da recuperação do país e é bom que outras pessoas possam falar dela”, lembrando “algumas melhorias na área do trabalho”, dando o exemplo do regresso dos quatro feriados eliminados e o aumento do salário mínimo. “Segurámos os serviços públicos” e “retomámos o controlo público dos transportes públicos e da TAP”. O Bloco “orgulha-se” de tudo isto, sublinhou. 

21:30
PAN lamenta escassa descarbonização

Também o líder do PAN, André Silva, demorou a apontar o que correu mal ao Governo, acabando por destacar o “pouco que se avançou numa transição económica para a descarbonização do país”.

21:28
Bloco critica apoia do Governo à banca

A líder do Bloco, Catarina Martins, preferiu apontou como pontos negativos da governação os apoios concedidos à banca, a não eliminação de todos os cortes aplicados pela troika e o fraco investimento público. 

21:26
Costa diz que o pior foram os incêndios de 2017

Questionado sobre o que correu pior no seu governo, António Costa assumiu que nada se compara com os incêndios de 2017. “Nada pode ultrapassar estas duas estratégias”, disse o primeiro-ministro, referindo-se aos incêndios de Junho e Outubro de 2017. 

21:25
Dificuldades na resposta à primeira pergunta

A moderadora Flor Pedroso arrancou o debate pedindo a Assunção Cristas que apontasse aquilo que correu bem na governação. A presidente do CDS admitiu sentir “dificuldades” para apontar aspetos positivos já que faz uma “análise completa”. “Teve estabilidade, mas a que custo? Podia ter tido estabilidade apoiando o anterior governo”, atirou. O presidente do PSD, Rui Rio, não sentiu as mesmas dificuldades e notando que “ninguém, quando está no Governo faz tudo mal ou tudo bem”, acrescentou que o Executivo socialista esteve bem quando não cedeu à pressão exercida pelos seus parceiros da esquerda parlamentar. 

21:24
Jerónimo critica alterações à legislação laboral

Questionado sobre o que correu mal com este governo, Jerónimo de Sousa apontou o dedo à “aprovação com a abstenção do PSD e do CDS das alterações à legislação laboral, que constituem um duro golpe designadamente na segurança ao emprego, com o abuso que existe nos vínculos precários e o alatrgamento do período experimental”. O secretário-geral do PCP lamentou ainda a defesa de uma “multinacional” em prejuízos dos taxis nacionais. 


Source link