Os principais índices norte-americanos encerraram em queda esta quarta-feira, 12 de junho, penalizados sobretudo pelo setor da banca e pelas cotadas do setor da energia.

 

O índice industrial Dow Jones caiu 0,17% para 26.004,83 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq cedeu 0,38% para 7.792,72 pontos. Já o S&P500 desvalorizou 0,20% para 2.879,84 pontos.

 

O índice da energia do S&P500 desceu quase 1,5%, a maior queda entre os 11 grandes setores, arrastado pela forte queda do petróleo nos mercados internacionais.

 

Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate (WTI) desce 4% para negociar pouco acima dos 51 dólares, depois de a Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos ter revelado que as reservas de crude norte-americanas aumentaram em 2,21 milhões de barris na semana passada para o nível mais elevado em quase dois anos, sendo que a maior parte da subida foi registada em Cushing, no Oklahoma.

 

Os números surpreenderam o mercado, que antecipava uma descida de um milhão de barris.

 

A contribuir para-a descida das bolsas estiveram ainda as cotadas da banca, penalizadas pela perspetiva de uma descida dos juros nos Estados Unidos, possivelmente já em julho. Essa perspetiva foi reforçada hoje com a divulgação dos dados sobre a inflação em maio, que mostram que o índice de preços no consumidor subiu apenas 0,1% face ao mês anterior.

 

As cotadas do setor da banca, que tendem a beneficiar de um ambiente de juros mais altos, caíram mais de 1%.

 

Em destaque na sessão estiveram ainda os títulos do Facebook, que desceram 1,72% para 175,04 dólares, depois de o The Wall Street Journal ter avançado que a empresa encobriu emails que parecem mostrar a ligação do CEO Mark Zuckerberg a práticas problemáticas relacionadas com privacidade.   





Source link